Curvelo luta por novos cursos superiores Esta matéria foi postada em 14 mar 2017

17218345_1351179134946390_2100373063314885363_o

Visita de comitiva à reitoria da UFVJM pode resultar na vinda do curso de Veterinária, de EAD’s e parcerias importantes.

 

No dia 8 de março aconteceu a reunião de rotina entre o Executivo e a base de sustentação na Câmara. O objetivo da visita dos vereadores é afinar as estratégias para melhorar a sintonia entre os Poderes e ouvir o prefeito a respeito de projetos importantes que estão na pauta da Câmara.

O prefeito Maurílio Guimarães também ouviu reivindicações de interesse público que em breve estarão em foco no Legislativo. Um deles é a possível vinda de novos cursos superiores da UFVJM para a cidade, entre outras novidades positivas que resultaram da visita feita pela comitiva curvelana capitaneada pelo Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social – CODEC, e pela Agência de Desenvolvimento – ADESC, ao reitor da Universidade, ontem, em Diamantina.

 

Comitiva animada

 

A visita da comitiva de Curvelo à reitoria da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri – UFVJM, resultou em duas reuniões. Na primeira, com o reitor Gilciano Saraiva Nogueira, entre outros representantes da instituição, a Secretária Municipal de Educação, Vanessa Gonçalves, o vice-presidente do CODEC, Marcos Dayrell Lopes, o professor de administração, Geraldo Magela Guimarães, e vereadores da base do Executivo, entre os quais, o líder do prefeito na Câmara, vereador Edmilson Dutra (Pexim), entregaram a carta de intenções de Curvelo, documento assinado por lideranças do Município, em prol da instalação de cursos superiores de graduação na Fazenda do Moura, que há quase vinte anos encontra-se em uso pela UFVJM através de comodato.

Na carta, os representantes do Município expõem, entre outras justificativas do pleito, os quase 20 anos de uso do terreno do Moura pela universidade, sem o tão esperado retorno. Segundo o professor Geraldo Guimarães, embora o documento de cessão em comodato do terreno não fale em cursos superiores como  “contrapartida”, os termos utilizados deixam claro que a universidade teria se comprometido a envidar esforços para que os cursos viessem. No entanto, como alegaram os curvelanos, não se viu qualquer empenho da instituição nesse sentido nesse período. O vereador presidente da Câmara, Geraldo Moreira, reforçou a intenção do Município de continuar com a parceria, “desde que haja um movimento claro da UFVJM em destinar o terreno a cursos superiores que atendam à vocação regional, como Engenharia Florestal e Veterinária”.  Para o líder do Executivo, Edmilson Pexim, “essa era e continua sendo uma grande expectativa da população e a UFVJM tem uma dívida moral com os jovens que se encheram de esperanças com a possibilidade de vinda dos cursos”.

Responsável pela iniciativa de levar a comitiva a Diamantina, o vice-presidente do CODEC, Marcos Dayrell Lopes, informou ao reitor que o prefeito Maurílio Guimarães está aberto a receber representantes da instituição para uma conversa a respeito do assunto. Mais em breve aqui no site.