CURVELO – BREVE HISTÓRICO

Lá pelos idos dos 1700, baianos e paulistas, dentre outros desbravadores – subindo ou descendo os rios São Francisco e Guaicuí em busca de ouro e outras pedras preciosas –, tinham como pouso as margens do ribeirão Santo Antônio. Alguns decidiram ficar nestas paragens e, em torno de humilde capela, deram início ao núcleo populacional.

Baiano nascido em Rio Real, aqui aportou o Padre Antônio Corvelo de Àvila, cujo nome, em corruptela, passaria a designar a localidade.

Depois de existir como arraial e distrito, designado por outras denominações, Curvelo se desmembrou de Sabará e se tornou município autônomo, por decreto da Regência, de 13 de outubro de 1831, tendo como sede a vila homônima. Em 30 de julho de 1832, foi instalada a Câmara de Vereadores. Em 7 de dezembro do mesmo ano, houve a ereção do Pelourinho, símbolo da autonomia do poder, e, em 15 de novembro de 1875, a sede da comuna, até então vila, elevou-se à categoria de cidade.

O município se destacou durante longos anos na cotonicultura, sendo considerada a “terra do ouro branco”. Sua próspera indústria receberia prêmio internacional na Itália, em Turim, no ano de 1911. Teve e ainda tem grande evidência em outros setores, como agropecuária, educação, comércio, serviços, cultura e saúde.

É a cidade-mãe de muitos distritos hoje emancipados, tais como Corinto, Felixlândia, Morro da Garça, Inimutaba, Presidente Juscelino e Santana de Pirapama.

Principais atrações

  • Centro Cultural de Curvelo – Está montado no prédio da antiga Estação Ferroviária, que foi reformada e recuperada para abrigar o museu, espaço multimeios, biblioteca e galerias de arte.
  • Basílica de São Geraldo - A única no mundo exclusivamente dedicada ao Santo italiano. Há outra na Itália, mas que não é somente dedicada ao Taumaturgo. A Oitava de São Geraldo se realiza a partir da última semana de agosto, com encerramento na primeira semana de setembro, com bênção papal e luminosa procissão. É quando a cidade recebe uma multidão de romeiros de todas as partes do país e até do exterior.
  • Matriz de Santo Antônio – Benzida em 1877, tem como forte atração o Altar-Mor entalhado pelo mestre Chico Entalhador.
  • Forró Beneficente – Promovido pela Prefeitura, com apoio de entidades e clubes de serviço, realiza-se na Praça Central do Brasil, sempre na primeira semana de julho (quinta, sexta, sábado e domingo). Durante os quatro dias de festa, são armadas barracas em praça pública com direito a grandes shows de artistas nacionais, danças e outras brincadeiras típicas. Todas as barracas oferecem pratos típicos com cardápios variados. O Forró de Curvelo é um evento de repercussão estadual e até nacional, envolvendo não só as cidades próximas, mas também trazendo turistas da capital, de cidades mais afastadas e de outros estados.
  • Exposição Agropecuária e Industrial – No Parque Antônio Ernesto de Salvo, há mais de 70 anos, realiza-se a tradicional Exposição Agropecuária e Industrial de Curvelo, promovida pela Associação Mineira dos Criadores de Zebu – AMCZ.

 

Relação dos Bens Tombados e Inventariados do Município de Curvelo